Notícias

Dia do Educador Físico

Dia do Educador Físico

01 September 2015
Servidores estaduais

Servidores estaduais

      Nós do Sindicato dos Municipários de São Lourenço do Sul,(SIMUSSUL) nos solidarizamos com os servidores públicos do Estado do Rio Grande do Sul,e colocamo-nos a inteira disposição... 31 August 2015
Dia do Psicólogo

Dia do Psicólogo

27 August 2015
Dia do Educador Físico
Ter, 01 de Setembro de 2015 17:50    | Escrito por Administrator    PDF Imprimir E-mail
Dia_do_Educador_F_sico
 
Servidores estaduais
Seg, 31 de Agosto de 2015 18:45    | Escrito por Administrator    PDF Imprimir E-mail
 
    Nós do Sindicato dos Municipários de São Lourenço do Sul,(SIMUSSUL) nos solidarizamos com os servidores públicos do Estado do Rio Grande do Sul,e colocamo-nos a inteira disposição para eventuais demandas, por não concordar de forma alguma com as atitudes do Governador José Ivo Sartóri em cortar e parcelar salários. Não podemos ser coniventes com tal prática e não aceitamos que o servidor seja prejudicado pela má gestão do estado.
 
Gestão 2015 àn2018
Qui, 13 de Agosto de 2015 14:10    | Escrito por Administrator    PDF Imprimir E-mail

  Presidente: Jorge Xavier

  Vice-presidante: Noeli P. Norenberg

  Secretária Geral: Mariangela D. Ribeiro

  Secretária de Finanças, Patrimônio e Administração: Adriana Pinheiro

  Secretário de Formação Politica e Sindical: Edemar Farias Corrêa

  Secretário de Movimentos Sociais: Carlos Alberto F. Pereira

  Secretário de Saúde e Lazer: Fábio Rosito Pereira

  Secretario de Assuntos Jurídicos: Paulo Honorio Carvalho

  Secretário de Imprensa e Divulgação: Luciano Büttenbender

  Suplentes: Claudete Uarte de Freitas, Gladimir Quevedo, Alex Sandro Hoff, Richard Radunz, Cristiane Hax, Celoi Padilha, Laerte Dias, Isolete Bammann.

Última atualização ( Qui, 13 de Agosto de 2015 16:41 )
 
Simussul inscreve para cursos profissionalizantes
Seg, 10 de Fevereiro de 2014 18:49    | Escrito por Administrator    PDF Imprimir E-mail
Mais uma vez, o Sindicato dos Municipários de São Lourenço do Sul (Simussul), firma parceria com o Sistema Profissional de Ensino (Siproem), para oferecer cursos profissionalizantes. As inscrições serão apenas nesta quinta e sexta-feira (13 e 14), na sede do Simussul, das 9h às 17h.
Os cursos oferecidos são: Secretariado Administrativo e Executivo, Atendente de Farmácia e Consultório, Cabeleireiro, Manicure e Pedicure, Mecânica de Carros, Mecânica de Motos em Geral, Culinária, Cuidador de Idosos, Treinamento de Garçom.
Os cursos, com exceção de culinária (dois meses), tem duração de três meses, com aulas uma vez por semana. Sindicalizados e dependentes pagam R$ 20 pela inscrição e a comunidade em geral paga R$ 30. As mensalidades tem o mesmo valor. Já a apostila de cada curso tem custo de R$ 100.
Informações diretamente no Simussul, no endereço Júlio de Castilhos, 2189 (em frente à Delegacia de Polícia), ou pelo telefone 3251-2484.

 
Ato antisindical da administração municipal
Seg, 10 de Fevereiro de 2014 17:37    | Escrito por Administrator    PDF Imprimir E-mail

O prefeito de São Lourenço do Sul, Daniel Raupp, parece ter esquecido de sua própria história. Não bastasse a falta de diálogo e atendimento as necessidades dos funcionários municipais, o prefeito, agora, cortou o ponto dos trabalhadores que participaram da manifestação dos motoristas e operadores de máquinas, na manhã do dia 23 de dezembro.
Tal atitude, somada a informação de que neste governo não haverá abono de falta para funcionários que participarem de manifestações, mostra um desrespeito a sua história e uma posição de autoritarismo digno das piores ditaduras que ainda sobrevivem mundo à fora e da qual os brasileiros até hoje recordam com indignação. É tanta incoerência que chegamos a nos perguntar se houve “autodesconto” no subsídio do prefeito quando participou das Marchas de Prefeitos em Brasília?
Um ato como o do dia 23 de dezembro, não é apenas um direito garantido em lei para os trabalhadores, mas também uma ferramenta preciosa da democracia e da liberdade pela qual tantas pessoas lutaram para conquistar. Desde então, o Sindicato dos Municipários de São Lourenço do Sul (Simussul), vem tentando, sem qualquer tipo de resposta, garantir o abono das faltas dos cerca de 100 funcionários que participaram do ato em prol de melhores salários e melhorias em suas carreiras. Além de não emitir qualquer resposta oficial, o prefeito simplesmente descontou esta manhã dos salários, mostrando uma prática de repressão jamais vista, inclusive não adotada pelo seu antecessor, Zé Nunes.
Uma atitude destas jamais poderia ser esperada de um cidadão que tem toda sua carreira profissional e política construída na luta sindical e mais, dentro do Simussul, quando lutou contra administrações passadas para que atitudes absurdas como esta nunca ocorressem. E de fato, as administrações anteriores, por mais que tivessem posições intransigentes, jamais agiram com tamanho desrespeito como faz agora o prefeito Daniel Raupp, que, mais do que desrespeitar antigos colegas de luta, a democracia, o livre direito de manifestação e a política sindical, desrespeita sua própria história de vida. E desrespeita, também compromisso de campanha, quando assinou, em frente a categoria durante debate, termo de responsabilidade comprometendo-se em reconhecer e respeitar o Simussul como única entidade representativa dos interesses da categoria, dialogar e periodicamente receber diretores desta entidade para tratar de assuntos de interesse da categoria. Esperávamos mais coerência histórica do atual alcaide. Sempre pregamos o diálogo e a negociação como o melhor instrumento para se chegar às melhorias que a categoria tanto busca, mas nem sempre somos ouvidos pelo Governo, razão pela qual temos de lançar mão desta ferramenta indispensável nas lutas que são as paralisações e greves.
Não toleramos qualquer ato antisindical com repressão a um movimento legítimo. Basta de Terrorismo de Estado.
Mas, continuamos abertos a negociação e aguardando que haja uma retratação do Governo no sentido de reestabelecer essa injustiça, com a concessão do abono dos dias de mobilização, sem quaisquer prejuízos na vida funcional dos trabalhadores do setor público municipal.
 

 


Página 1 de 4